Exposição traz lembrança de um lar na Síria

qui, 05/03/2020 - 23:39

Mostra ‘Em Casa, no Brasil’ exibe unidade habitacional usada para emergência humanitária pelo Acnur e depoimentos de refugiados de nacionalidades diversas, inclusive da Síria, sobre como eram suas casas no país de origem e como vivem no Brasil.

 A exposição interativa “Em Casa, no Brasil”, da Agência da ONU para Refugiados (Acnur), está aberta para visitação gratuita no Sesc Piracicaba, interior paulista, até o dia 08 de março. A proposta permite ao público visitar uma unidade habitacional para campos de refugiados e conhecer o depoimento de treze pessoas refugiadas de nove países que vivem no Brasil e aqui se sentem em casa.

As narrativas mostram lembranças de como eram os lares onde viviam na Síria, Venezuela, Cuba, Colômbia, Afeganistão, Irã, Moçambique, Nigéria e República Democrática do Congo. Suas trajetórias de vida e suas lembranças formam os depoimentos, no qual explicam a razão pela qual se sentem em casa no Brasil.

Palavras como paz, segurança, prosperidade e liberdade são recorrentes, embora cada história traga diferentes traços culturais e características singulares que vão emocionar os visitantes. O evento conta com mediação de migrantes e pessoas em situação de refúgio em Piracicaba.

O depoimento do sírio Mohamed Alsaheb faz parte da exposição. Nascido na capital Damasco, ele saiu da Síria há nove anos, morou em Dubai e no Líbano, e há cinco anos mora em São Paulo e dá aulas de árabe. Ele conta que tem saudade mas se sente em casa no Centro de São Paulo pela urbanidade e as paisagens urbanas, pelos barulhos da cidade e pelo movimento intenso de pessoas. Você pode ouvir o depoimento dele aqui.

A Unidade de Habitação para Refugiados (RHU, na sigla em inglês) que integra a exposição é uma estrutura utilizada pelo Acnur em contextos de emergência humanitária. Trata-se de um abrigo autônomo, sustentável e duradouro, concebido por meio de uma colaboração entre a Acnur, a empresa social Better Shelter e a Fundação IKEA. Na foto acima, nigeriana refugiada em sua unidade de habitação.

As RHUs são uma solução inovadora de abrigamento, compostas por estrutura de aço leve, energia solar para carregar lâmpadas e celulares, além de um inovador sistema de ancoragem e adaptação a diferentes condições climáticas.

Cada RHU foi concebida para abrigar cinco pessoas (respeitando o padrão internacional de 3,5 metros quadrados por pessoa) e estão presentes atualmente em seis abrigos temporários geridos pela Acnur e parceiros em Boa Vista, no estado de Roraima, com aproximadamente 600 unidades instaladas.

A mostra vem percorrendo o Brasil e já passou por São Paulo e Rio de Janeiro desde junho do ano passado, como parte das celebrações em torno do Dia Mundial do Refugiado, em 20 de junho. A realização é da Acnur em parceria com a “Estou Refugiado”, organização que atua para facilitar a empregabilidade de pessoas refugiadas no Brasil, e conta com o apoio institucional do Sesc.

A exposição começou em 14 de janeiro e termina neste domingo (08), e funciona de terça a sexta-feira, das 13h30 às 21h30 e sábados e domingos, das 09h30 às 17h45, na Praça do Sesc. A entrada é gratuita. O Sesc Piracicaba fica na Rua Ipiranga, 155, no Centro.

Serviço

Exposição ‘Em Casa, no Brasil’
De terça a sexta-feira, das 13h30 às 21h30
Sábado e domingo, das 09h30 às 17h45
Até 08 de março de 2020
Na Praça do Sesc Piracicaba
Rua Ipiranga, 155, Centro
Piracicaba – SP
Grátis