Diretores do Brasil e do Líbano participam do segundo encontro online da 16ª Mostra Mundo Árabe de Cinema

qui, 02/09/2021 - 21:31
Publicado em:

 

A 16ª Mostra Mundo Árabe de Cinema realizou nesta quarta-feira, 01 de setembro, um debate com os diretores dos filmes “Nós Somos de Lá” e “In Memoriam".

O encontro foi moderado por Soraya Smaili, farmacologista da Escola paulista de Medicina da Unifesp, reitora no período 2013-2021 e idealizadora da Mostra Mundo Árabe de Cinema. Integraram a mesa redonda os diretores Wissam Tanios (Nós Somos de Lá), Otávio Cury (In Memoriam) e o historiador Murilo Meihy (UFRJ).

Os convidados falaram sobre como foi o processo para que as películas fossem gravadas e questões que envolvem as memórias afetivas da imigração do povo árabe. Também contaram quais são os próximos projetos e analisaram a situação atual no cenário mundial.

Wissam Tanios afirmou que nunca imaginou que o seu filme fosse chegar às salas de cinema: “Nunca imaginei migrar para a Europa ou escrever sobre imigração.  Demorei para mostrar o meu filme para as pessoas. No momento, estou escrevendo um documentário, espero que receba incentivo para que possa ser gravado e lançado daqui alguns anos”, finalizou o diretor.

Já Otávio Cury disse que sua motivação para escrever o filme “In Memoriam” é a memória afetiva que o povo árabe carrega ao imigrar para o Brasil. “O filme retrata as memórias da imigração, por isso o título. Agradeço o convite, espero estar sempre com a Mostra e poder conversar com vocês”, ressaltou Cury.

O professor Murilo Meihy frisou o papel da Mostra neste momento desafiador para a cultura e a educação.

“Agradeço por estar aqui e a todos que me fizeram o convite para participar do debate. Espero que a gente consiga sobreviver para poder desenvolver novos projetos e que a situação melhore futuramente. Iniciativas gratuitas como a Mostra são importantes para oferecer cultura ao público”, ressaltou o professor.

 Ao final, a moderadora Soraya Smaili pediu para que diretores, produtores e professores resistam às dificuldades para que a cultura seja levada para todos. E elogiou a qualidade dos filmes da Mostra. “Devemos resistir, a produção e o acesso à cultura são fundamentais. Não deixem de assistir gratuitamente aos filmes da Mostra”, encerrou Smaili

Para assistir à transmissão completa, clique aqui.

O último debate promovido pela Mostra será nesta sexta-feira, 03 de setembro, às 19h. O filme “Bagdá Vive em Mim" será tema da discussão moderada por Gabriel Bonduki, bacharel em Cinematografia pela ECA-USP e colaborador permanente do Instituto da Cultura Árabe e da Mostra. Os convidados são: Samir Jamaleddine, diretor do filme Muna Omran, escritora, culturalista, com pesquisa sobre gênero no Oriente Médio (Gepom) e Cristiane Jatene, psicóloga no Brasil e em Portugal.

Para assistir à primeira mesa redonda da Mostra, que abordou os filmes “A 200 Metros" e “Chave de Fenda", clique aqui

Realizado exclusivamente online no site mundoarabe2021 e na plataforma Sesc Digital sescsp.org.br/cinememcasa, de 20 de agosto a 16 de setembro, o evento traz sete filmes inéditos no Brasil (veja programação completa neste link https://icarabe.org/node/4076 ), reforçando o caráter da diversidade dos países árabes e da aproximação com a sociedade brasileira, como tem sido ao longo de toda a trajetória da mostra, que projetou-se no cenário internacional e integrou-se ao calendário cultural da cidade de São Paulo. A curadoria da Mostra é de Arthur Jafet.

Na plataforma Sesc Digital, os filmes ficam disponíveis dentro da série Cinema #EmCasaComSesc. Para assistir, acesse sescsp.org.br/cinemaemcasa.

A Mostra é realizada pelo Instituto da Cultura Árabe – ICArabe, com correalização do Sesc São Paulo – Serviço Social do Comércio, e patrocínio da Casa Árabe, com os apoiadores  Arteplex, Unifesp|Cátedra Edward Said de Estudos da Contemporaneidade|Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, CineFértilInstituto do Sono, Synapse Distribution e Confederação Suíça