Fórum Latino-Palestino promove debate Dia da Nakba em seminário online, em 15 de maio

sex, 15/05/2020 - 11:20
Publicado em:

Em memória da Nakba palestina, o Fórum Latino-Palestino, em cooperação com o Monitor do Oriente Médio, promoverá no próximo dia 15 o seminário “Al-Nakba na Palestina”. A live será realizada entre 14h e 15h30 desta sexta-feira, 15 de maio, através do ZOOM,  Inscrições neste link

Convidados brasileiros e internacionais (veja abaixo) participarão de uma live sob o título Sionismo e limpeza étnica do povo palestino debatendo a resistência à ocupação e a campanha pelo Direito de Retorno, mantida pelos refugiados palestinos das gerações que se segiram aos expulsos de 1948.

A celebração da Nakba marca a memória do deslocamento forçado de mais da metade da população palestina; 750 mil palestinos foram expulsos de suas casas e acabaram em campos de refugiados. A catástrofe se tornaria a mais longa crise de refugiados na era moderna.A expulsão dos palestinos e a limpeza étnica promovida por meio de violações de direitos humanos, demolições de casas e prisão e morte de pessoas como punição coletiva , e anexação de áreas ocupadas por assentamentos ilegais avançaram nos últimos 72 anos em desrespeito às leis e resoluções internacionais.

LEIA: Entidades palestinas apresentam petição contra apartheid de Israel ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Cada vez mais, a defesa do povo e da causa palestinos depende da solidariedade e da mobilização externa, uma vez que os organismos internacionais, dependentes de financiamentos de países aliados do sionismo, mostraram-se através das décadas incapazes de adotar medidas concretas contra os crimes israelenses, além de declarações.

A campanha mais efetiva para frear o apoio de empresas e instituições à ocupação tem sido a campanha de Boicote Desinvestimento e Sanções (BDS).Por isso, a solidariedade latino americana aos palestinos e a campanha BDS no Brasil e no continente serão debatidas no seminário do Dia da Nakba.

As ameaças atuais à Palestina, como o acordo do século anunciado em janeiro pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, os planos de anexações de novas áreas da Cisjordânia e do Vale do Jordão, e a situação do povo palestino em Gaza, nas prisões israelenses e nos campos dos refugiados, nos tempos de pandemia do coronavírus, também serão assuntos do seminário.

Conheça os debatedores:

Francirosy Campos Barbosa, antropóloga, professora do Departamento de Psicologia da FFCLRP/ USP, abordará o tema dos refugiados palestinos, como uma questão moral, humanitária e política que é o resultado da ocupação sionista da terra da Palestina.

Soraya Misleh, escritora brasileiro-palestina, jornalista e pesquisadora especializada em Globalização e Cultura e diretora do ICArabe, que fala da determinação palestina em recusar que sua causa seja liquidada ou a perda do direito de retorno, e a resistêcia contra o acordo do século.

Fábio Bosco, ativista brasileiro da Frente em Defesa do Povo Palestino, falará sobre as formas com que os latino americanos se solidarizam com a causa palestina e o exemplo da campanha BDS.

A legisladora María Cristina Heredia fala da campanha pela interrupção dos projetos de ampliação dos projetos de assentamentos ilegais na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém e çela suspensão do bloqueio injusto a Gaza.

O advogado Abdullatif Khader tratará do direito de retorno para o povo palestino e os convênios e decisões internacionais.

A ativista argentina María Luz Presa falará da experiência de quem viaja ou tentar viajar à Palestina.

A mediação será da deputada argentina Julia Argentina.

na